Propósito



Os Objectivos fundamentais do Movimento Caminhos Peregrinos são:

- A Divulgação dos Tradicionais Caminhos de Peregrinações a Santuários Católicos.
 (Entendemos Tradicionais os caminhos situados fora das principais estradas Nacionais, onde o Peregrino possa ter recolhimento, de qualquer modo apoiaremos todos os Peregrinos).

- A Marcação/Remarcação dos Caminhos e apoio a iniciativas de ajuda ao Peregrino, como a abertura de Albergues, distribuição de Credenciais dos diversos Santuários Católicos, Ciclos de Conferências e debates relacionados com o tema das Peregrinações em geral.

- Organização de Caminhadas e Peregrinações a Santuários Católicos, para além da tradicional Benção do Peregrino e Eucaristia.

- Todas as acções de esclarecimento ao Peregrino acerca dos Caminhos existentes já sinalizados, os Albergues actualmente existentes e toda a preparação Espiritual, Física e Prática dos Peregrinos, através de reuniões temáticas habituais.

- Todas estas actividades seriam impossíveis sem a estreita colaboração com a Igreja Católica, as diversas associações de Amigos dos Caminhos de Peregrinações e os diversos amigos que sempre nos apoiaram e apoiam neste projecto.



A Explicação para o símbolo da Associação é a seguinte:

O logótipo do Movimento Caminhos Peregrinos possui  uma representação estilizada de uma Vieira em forma de Planeta Terra, símbolo que representa os Peregrinos em sentido lato, simbolizando o mundo Peregrino em direcção ao Santuário.

O Santuário situado no alto de um monte, neste caso a Igreja representada tem por base a frontaria da Capela Românica de Nossa Senhora do Mileu na Cidade da Guarda homenageando as nossas origens.

As cores Azul e Amarelo representam respectivamente o espírito Peregrino Mariano e Jacobeu que está na base da constituição da Associação, o monte em castanho representa a Terra e todos os outros Santuários Católicos para nós nunca vistos como "secundários", para um Cristão todos os Santuários são Primordiais e todas as Peregrinações feitas por voto de piedade merecem o nosso respeito, consideração e dever de ajuda inscrito nas Obras de Misericórdia.